Remédios para dormir: mitos e verdade

Dr. Luan Diego
,
11 de abril de 2019

A melatonina é o hormônio responsável pelo sono, quando a produzimos da forma correta, temos noites eficazes para o bom funcionamento do organismo. Por outro lado, quando não produzimos melatonina de forma efetiva, as noites de sono podem ser deficientes.

Há diversos motivos para a não produção de melatonina, como o uso de celulares, tablets, ingestão de cafeína, ir para a cama sem sono, e afins.

Além de tudo isso, há condições psiquiátricas e físicas que impedem uma noite de sono tranquila. E não é segredo para ninguém a importância de dormir bem a noite.

E por esse conjunto de coisas, o remédio para dormir está sendo cada vez mais utilizado.

Essa tendência tem se dado pela sociedade que estamos inseridos, onde o remédio é visto como uma projeção da solução perfeita para os mais diversos problemas.

Mas não funciona assim, o remédio deve ser receitado pelo médico psiquiatra, geralmente em casos de insônia, depressão e estresse.

O profissional vai fazer o diagnóstico correto e para além disso, vai fazer todo o acompanhamento durante o tratamento.

Ou seja, o uso deve ser feito mediante acompanhamento e não de forma indiscriminada. 

Em nosso artigo de hoje, você vai conhecer quais os principais remédios para dormir, além de alguns mitos e verdades sobre eles. Confira.

Quais os remédios mais utilizados para dormir?

  • Benzodiazepínicos sedativos hipnóticos: Com certeza aqui temos a classe de remédio mais comum quando o assunto é o sono. Para além de tratar essa condição, esses remédios servem para tratar transtornos ansiosos. Podemos destacar por aqui o lexotan, lorazepam, rivotril e alprazolam;
  • Não benzodiazepínicos sedativos hipnóticos: Aqui temos uma classe de remédios com menos efeitos colaterais, e também com menos chance de dependência, nesse grupo temos o buspar;
  • Remédios antidepressivos: Os antidepressivos são remédios bem comuns para tratar problemas com o sono. Eles são mais indicados quando os problemas de sono estão ligadas ao quadro depressivo, por exemplo! Dentro dessa classe de remédios, podemos destacar a fluoxetina;
  • Agonista do receptor da melatonina: Cada vez mais o uso da melatonina está acontecendo no Brasil, mas entre todos os citados ainda é o menos utilizado. A atuação desse remédio é de imitar o hormônio do sono (melatonina) dessa forma, proporcionando melhores noites de sono para quem o toma.

Lembrando mais uma vez que todos esses remédios devem ser receitados por um médico. Até porque a maioria desses citados estão no grupo de tarjas vermelhas ou pretas.

remédios para dormir mitos

Mitos e verdades sobre remédios para dormir

“Os remédios para dormir podem causar dependência’’

Verdade.

A discussão sobre o remédio de dormir e a dependência é antiga, mas hoje podemos afirmar que o uso indiscriminado do remédio pode provocar dependência.

Dessa forma, será necessário utilizar doses cada vez maiores para conseguir o mesmo efeito, no final, o remédio vai tratar de alguns sintomas, mas não será mais efetivo para a insônia, por exemplo.

“Os remédios para dormir não vão interferir nas minhas atividades do dia – a – dia’’

Mito.

Todos os remédios tem como consequência os efeitos colaterais, isso não significa que quem faz uso vai ter todos os listados, há ainda pessoas que não desenvolvem nenhum. 

No caso dos remédios para dormir, os efeitos colaterais mais comuns são:

  • Sonolência durante o dia (mesmo tendo uma boa noite de sono);
  • Risco de sonambulismo;
  • Reflexos mais lentos;
  • Reação alérgica, atividade mental mais lentas (e com isso pode acontecer o risco de quedas, por exemplo, principalmente quando o remédio é administrado em idosos). 

Os efeitos colaterais são mais um motivo para que o uso do remédio seja feito mediante acompanhamento.

remédios para dormir mitos

“Os remédios para dormir podem causar ronco’’

Verdade.

Os remédios do tipo sedativos podem fazer com que os músculos da garganta fiquem relaxados, dessa forma o ronco é causado

“Posso tomar os remédios para dormir todos os dias’’

Mito.

Você deve evitar utilizar de forma frequente esse tipo de medicação, até pela dependência que já mencionamos.

Quanto menos você consegue fazer uso, maiores as chances de não desenvolver os efeitos adversos que esses remédios podem trazer.

Gostou de saber mais sobre os remédios para dormir em nosso artigo de hoje?

Então, continue em nosso site para conferir muito mais.

blank
Dr. Luan Diego

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo novo com prioridade

Receba novos conteúdos do blog direto no seu email
Agendar consulta

Agende uma consulta!

Psiquiatra em Brasília para tratamentos de Crise de Pânico, Depressão e Ansiedade. Verifique a disponibilidade de horários e faça seu agendamento online.
Agendar consulta
[email protected]
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram
0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin