3 formas de como funcionam remédios antidepressivos

Dr. Luan Diego
,
11 de abril de 2020

Introdução

Como funcionam  remédios antidepressivos é uma pergunta muito comum no consultório.

Primeiramente, a depressão  é considera o mal do século. O número de pessoas diagnosticadas com depressão aumentou bastante nos últimos anos. Dessa maneira, o uso de antidepressivos também aumentou.

Ainda há muitas dúvidas em relação ao remédio. Por isso, em nosso artigo de hoje você vai saber melhor como eles funcionam.

O que são antidepressivos?

Os antidepressivos são remédios utilizados para melhorar os sinais e sintomas depressivos.

Por quais motivos os antidepressivos são utilizados?

Os antidepressivos são utilizados em casos de depressão. É importante ressaltar que é necessário critérios para utilizar um antidepressivo, ou seja, não é uma tristeza passageira que pode ser caracterizada como depressão. O diagnóstico deve ser feito com os critérios do Código Internacional de Doença (CID – 10) e DSM-V. 

Os remédios que foram feitos para depressão, por vezes, podem ser receitados para outros tipos de tratamentos, como: emagrecimento (dependendo da classe), para transtornos de ansiedades, e algumas outras doenças emocionais.

Quem pode receitar o antidepressivo?

Os antidepressivos podem ser receitados somente pelo médico! São remédios comprados mediante a receita médica.

Lembrando ainda que os remédios causam efeitos colaterais, e por isso precisam desse rigoroso acompanhamento.

Quais os antidepressivos mais utilizados?

Entre os antidepressivos mais utilizados podemos destacar os antidepressivos tricíclicos (imipramina, clomipramina, amitriptilina), os inibidores da serotonina (fluoxetina, paroxetina, citalopram, sertralina).

Os remédios inibidores da receptação ou remédios que atuam na atividade da serotonina e noradrenalina (venlafaxina, desvenlafaxina, mirtazaprina), os inibidores da monoaminoxidase (fenelzina, pargilina) e outros tipos (nefazodna, amoxapina, bupropiona).

remédios antidepressivos

Quais os erros mais comuns no uso dos antidepressivos?

Com certeza um dos erros mais comuns é parar de utilizar o remédio sem autorização médica! Isso é comum porque com o uso frequente da medicação os sintomas vão indo embora, e a pessoa julga não precisar mais do remédio!

Porém, somente o médico pode decidir a hora que a medicação pode ser suspensa. Além disso, em hipótese alguma a dose deve ser aumentada ou diminuída sem indicação médica. Isso pode trazer diversos prejuízos para a saúde.

Outro erro comum é desistir do tratamento por não estar vendo efeito. Nem sempre o primeiro antidepressivo é mais indicado. Por isso é importante relatar todos os sintomas, e sensações ao tomar a medicação! O médico pode ir trocando, ajustando doses até chegar a um resultado satisfatório. Isso é comum, e por isso o acompanhamento é importante.

E não podemos nos esquecer que é um erro grave deixar tudo por conta do antidepressivo!

Ele é funcional, e pode ajudar na eliminação dos sintomas. Mas é necessário alinhar com outras alternativas, como psicoterapia, meditação, exercícios físicos, boa alimentação, entre outras práticas!

Somente o remédio não vai dar o efeito que você deseja. É um erro achar que ele é a própria pílula da felicidade, até porque não vai alterar condições da vida que levaram a depressão, por exemplo.

Um erro bem comum é achar que o antidepressivo é um remédio que vicia! O que acontece é que quando retirados de forma abrupta, podem ocorrer sintomas. Por isso o acompanhamento médico é importante.

Como funcionam antidepressivos?

Você já se perguntou como funcionam antidepressivos ? Os antidepressivos na verdade tem a sua ação no cérebro. Eles vão aumentar a disposição dos neurotransmissores, e quanto esses neurotransmissores estão mais disponíveis no cérebro nós temos a melhora dos sintomas e sinais da depressão.

Ou seja, não existe um hormônio da felicidade. O que vai acontecer são neurotransmissores funcionando de forma adequada para que a sensação de bem estar esteja presente.

Mencionamos logo no início de nosso artigo que os neurotransmissores estão em déficit na depressão. E é justamente essa função do antidepressivo, fazer com que eles estejam adequados! Isso vai fazer com que o individuo fique feliz? Não!

Mas vai auxiliar na disposição, no sono, na fome, na sexualidade, nas relações, e em tantas outras coisas que podem proporcionar prazer.

Já que quando esses neurotransmissores não se apresentam em nosso organismo da maneira correta, temos uma falta de prazer, desanimo, e afins que podem levar até a depressão.

remedios para depressao

Há alguma contraindicação?

Os especialistas afirmam que o medicamento pode ser utilizado por todos. Porque cada grupo do medicamento vai atender uma necessidade diferente, mas somente o médico pode avaliar se há situações de contraindicação ou não.

Gostou de saber como funcionam antidepressivos ? Então continue em nosso site para ter mais informações sobre o tema!

Mais informações sobre adoecimento emocional 

blank
Dr. Luan Diego

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo novo com prioridade

Receba novos conteúdos do blog direto no seu email
Agendar consulta

Agende uma consulta!

Dr. Luan Diego acredita que para garantir um tratamento de alta qualidade é preciso não só entender os sintomas mas também a situação de vida do paciente.
[email protected]
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram
0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin