Como o transtorno bipolar pode afetar relacionamentos?

Dr. Luan Diego
,
21 de abril de 2020

Entre as doenças psiquiátricas mais faladas dos últimos tempos, podemos destacar o transtorno bipolar! Mas você sabe o que é essa doença? E como o transtorno bipolar pode afetar relacionamentos?

Saiba isso e muito mais em nosso artigo de hoje! e entenda a bipolaridade no relacionamento.

Afinal, o que é o transtorno bipolar?

Quando falamos do transtorno bipolar, estamos falando sobre um doença cerebral física, que causa alterações comportamentais. Assim, a pessoa passa por polos distintos: A fase de mania, hipomania, e a fase de depressão!

Basicamente na fase de mania a pessoa sente–se disposta a fazer tudo sem cansar. Uma grande característica é um descontrole em alguma área, por exemplo, compulsão por compras, sexo, trabalhar dias sem dormir, e mesmo assim sentir–se com energia.

Podemos dizer que a pessoa fica eufórica, e por isso os comportamentos podem ser até mesmo arrogantes, com falas ou pensamento de grandeza. Tudo isso porque o senso crítico pode ficar prejudicado nessa fase.

Já na hipomania é um estado mais leve, onde a pessoa está mais acelerada, mas ainda sim não com tanta euforia como o estado anterior! Essa fase é mais complexa porque as pessoas podem sentir que estão curadas, deixando de realizar os tratamentos, por exemplo.

Já a fase depressiva o individuo mostra tristeza, choro fácil, isolamento social, problemas com sono (insônia ou sonolência), falta de prazer nas atividades, e afins. Todos os sintomas de uma depressão aparecem por aqui, com ou sem motivo aparente.

Essas alterações no humor acontecem em um espaço de tempo. Pode ser que a pessoa fique muito tempo em um polo de humor, ou pode ser que isso mude diversas vezes durante o ano.

Há ainda períodos do ano onde a pessoa pode apresentar a fase de normalidade, e com o tratamento os períodos de mania e depressão podem ser encurtados.

Não existe somente um tipo de transtorno bipolar, pois eles vão afetar em diferentes níveis o humor, a energia, e o cotidiano da pessoa!

É importante lembrar que não existe cura, mas sim um tratamento que pode fazer com que a pessoa viva de forma funcional e sem o indício de sintomas por muito tempo.

Como o transtorno bipolar pode afetar relacionamentos

Como lidar com pessoas com transtorno bipolar

Conviver com o transtorno bipolar com certeza traz grandes consequências para o cotidiano e isso pode ser visto nos relacionamentos.

Como podemos ver pelas fases, a pessoa pode passar pela fase de mania, onde pode ter comportamentos exagerados, ou mesmo fazer algo impulsivo. E já na fase de depressão as pessoas ao redor podem lidar com o isolamento, a falta de prazer nas atividades, a tristeza excessiva, e afins.

E nem precisamos comentar que muitas pessoas ainda podem considerar a doença como ‘’frescura’’ se afastando assim do enfermo.

Não é incomum vermos pessoas com bipolaridade que passaram por diversos relacionamentos, sejam de amizade ou amorosos. Tudo porque não conseguem se manter instáveis, e isso afeta diretamente como a relação vai se desenvolvendo.

E não podemos esquecer que muitas pessoas não são diagnosticadas, e por isso todos os sintomas podem passar como simplesmente uma característica da personalidade.

O relacionamento também é marcado pelo desgaste, afinal, o parceiro nunca sabe como vai encontrar a pessoa. Além disso no transtorno há a característica de culpar o outro por tudo que está acontecendo.

Por isso, muitas vezes as pessoas que se relacionam com o bipolar precisam também de um acompanhamento, para entender e saber lidar melhor com tudo isso.

Além disso, todas essas alterações de humor pode afetar algo bem importante no relacionamento amoroso. Pois há a questão do sexo, que pode ser feito de forma intensa e diversas vezes na fase de mania, ou pode ser escassa pela depressão.

como lidar com pessoas com transtorno bipolar

Tratamento

A primeira consulta para o tratamento deve ser feita com o médico psiquiatra, que vai fazer o diagnóstico correto, e passar a medicação e a dosagem de acordo com as características de cada paciente.

Lembrando que esse processo de levar o paciente ao consultório nem sempre vai ser fácil por conta da fase de hipomania, ou mesmo por ser confundindo apenas com a depressão.

Além da medicação é importante e extremamente necessário ter o acompanhamento semanal de um psicólogo.

Gostou de saber mais sobre o transtorno bipolar? Então continue em nosso artigo para saber muito mais sobre o tema.

blank
Dr. Luan Diego

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo novo com prioridade

Receba novos conteúdos do blog direto no seu email
Agendar consulta

Agende uma consulta!

Psiquiatra em Brasília para tratamentos de Crise de Pânico, Depressão e Ansiedade. Verifique a disponibilidade de horários e faça seu agendamento online.
Agendar consulta
[email protected]
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram
0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin