Como controlar a compulsão por compras

Dr. Luan Diego
,
29 de junho de 2020

Neste artigo, quero explicar um pouquinho sobre a origem desse desejo e formas de melhorar sua relação com o dinheiro e com os gastos e assim evitar problemas relacionados à oniomania.

Mas é fato que comprar compulsivamente pode causar uma certa dependência: quanto mais você compra, mais quer gastar.

Por isso é interessante identificar alguns gatilhos que podem desencadear esta sensação, para aprender a lidar com ela de forma tranquila e sem estresse.

Consumismo ou Oniomania ?

A maioria das pessoas acha que têm compulsão por compras, mas na verdade o que elas vivenciam são apenas episódios de exagero. "Compulsão” é coisa séria, é uma doença que deve ser tratada com acompanhamento médico e psicológico. 

Ela é caracterizada pelo comprar exagerado, em elevada quantidade e sensações de perda de controle. Compradores compulsivos têm problemas nas suas finanças, na família e em sua autoestima.

Na verdade, o que boa parte das pessoas vivenciam é um exagero nos gastos, não compulsão. 

Um furo de gastos de forma bem pontual não é o fim do mundo,  desde que você respeite seus limites de crédito, tenha consciência que foi algo muito esporádico e saiba a hora de parar!

De onde vêm a compulsão por compras?

De um modo geral, a compulsão por compras pode ter origem física, emocional ou comportamental. Mas na verdade todos estes fatores estão interligados, e você vai entender abaixo por quê. 

Reuni aqui algumas das origens possíveis para essa vontade exagerada de compras. 

Vamos lá!

Às vezes comprometemos todo nosso salário ou limite de cartão de crédito em apenas uma semana por conta da vontade incontrolável de comprar. 

O problema é que nesses momentos, nunca fica em um gasto apenas. 

Compra-se um, dois, três itens… 

O estresse que te desestabiliza em um determinado momento pode colocar tudo a perder. 

Funciona assim:  

Você sente uma angústia, vazio ou ansiedade e decide comprar para melhorar essas sensações. 

Após o ato de comprar você libera por um curto tempo algumas substâncias de prazer como a dopamina, e logo você relaxa e sente-se bem. 

Mas qual o problema disso então?  

O problema é que utilizar as compras como um "remédio da ansiedade" faz seu organismo entender que você precisa repetir esse comportamento para que a angústia vá embora. 

Logo, você “precisará” comprar cada vez  mais, favorecendo a compulsão e fazendo com que seu corpo entre em um ciclo vicioso. 

Não tenho oniomania mas preciso melhorar meus hábitos de consumo, o que fazer ?

Reduzir  o excesso de gastos envolvem técnicas como definir orçamentos antes de fazer compras e esperar um tempo antes que a compra seja feita. 

Sob a influência de impulsos básicos e das táticas de vendedores, é fácil se sentir estimulado a comprar algo que depois não será utilizado na sua vida. 

Então reduzir tentações é interessante.

Evite o excesso de cadastros e visitas em sites de compras, assim você não se tornará isca constante dos varejistas.

Tente sempre lembrar que reduzir gastos poderá fazer bem não só para sua vida financeira, mas para sua vida como um todo. 

Como reduzir o consumo compulsivo 

Buscar Ajuda

A primeira dica para se livrar das compras compulsivas é procurar ajuda profissional, um médico psiquiatra ou psicólogo irá desenhar estratégias terapêuticas e até medicamentosas se for necessário para te ajudar no controle dos impulsos. 

Paralelo a tudo isso, existem ferramentas que você pode aplicar dentro de sua rotina que te ajudará no controle das compras compulsivas. 

Crie uma lista de espera de 2 semanas para grandes compras 

Se perceber que deseja algo de forma muito intensa, anote o produto e o nome da loja e coloque este lembrete em algum lugar. 

Após essas duas semanas avalie se você realmente precisa do produto. 

Acompanhe seus gastos de perto 

Agora que você entendo o que é comprar por impulso, é preciso começar outra estratégia: monitorar os gastos e descobrir quais podem ser cortados ou evitados.

Evitar ir em Shoppings e muitas lojas

Temos que lembrar que as lojas e muitos shoppings são construídos para ativarem todos nossos desejos de compras, então se você precisa controlar sua compulsão por compras não dá para se arriscar nesses locais. 

Recrie alternativas baratas de gastar

Se você observa que precisa se recompensar e está muito difícil controlar esse impulso dê preferência sobre algum item bem barato, isso poderá minimizar os danos financeiros causados por grandes endividamentos. 

Admita seus Impulsos

Caso você observe que o impulso tenha sido mais forte, reflita e reconheça este ato. Admitir uma fragilidade também é sinal de força. 

Mantenha-se no propósito que aos poucos esse equilíbrio nos gastos ocorrerá. 

Cartão de Crédito é Vilão

Mesmo quem não tem problemas com compras compulsivas percebe que ter um cartão de crédito facilita na hora de comprar por impulso, então para você que precisa ajustar esse comportamento ter cartão de crédito não é recomendável.

Reduza gradativamente o limite até cancelar o cartão ou, se conseguir, já corte ele agora mesmo. 

Dormir bem

Ao dormir bem, produzimos serotonina e dopamina, substâncias calmantes que controlam a ansiedade,  regulam o humor e os impulsos.

Novas formas de controlar a ansiedade

Como disse no capítulo anterior, comprar muitas vezes é uma tentativa de reduzir uma tensão, por que então não criar novas ferramentas para reduzir a ansiedade

Atividade física, encontro com amigos ou outras ferramentas que você goste pode ser uma alternativa às compras compulsivas. 

O que fazer quando o desejo se tornar muito intenso?

Imagine que você esteja em uma loja... 

Não há nada que você precise comprar, mas você está passeando enquanto aguarda alguém.

Enquanto espera, você observa os produtos e percebe uma nova roupa ou uma nova versão eletrônica de uma marca que você ama. 

Logo pensa que comprar este item te fará feliz, então você o pega, e pensa em comprá-lo.

Espere! 

Antes de comprar, pense nas seguintes perguntas:

Quando vou usar isso? 

Quando você compra compulsivamente, quando gasta por impulso, tende a adquirir muitas coisas que nunca usa. Tente se lembrar de sua casa. 

Você tem algum item fechado? Livros não lidos? Jogos não jogados? 

Você tem roupas que ainda ostentam seus preços? Itens que acumulam poeira em seus armários e gavetas?

 Antes de comprar algo novo, pergunte a si mesmo quando o usará de verdade - e seja honesto consigo mesmo.

Já tenho outro como este? 

Se sim, o que há de errado com o antigo? 

Eu uso essa pergunta em uma variedade de situações, especialmente quando estou tentado a comprar produtos eletrônicos que funcionam mas que desejo "atualizar". 

Sempre pergunto "Por que você precisa de outro?" 

Essa também é uma ótima pergunta a ser feita quando se depara com o desejo de atualizar qualquer. 

Você realmente precisa substituir o seu iPhone todo ano?

Se eu comprar isso, onde vou colocá-lo? 

É surpreendente quantas vezes essa pergunta pode nos  impedir de comprar algo novo. 

Muitas vezes temos espaço limitado para armazenar coisas. 

Em algumas situações só o ato de  me esforçar a pensar em onde vou guardar o que quer que me tente, isso é o suficiente para me fazer decidir não comprá-lo.

Eu pagaria em dinheiro vivo à vista tudo isso?

Muitas pessoas que se endividam muito quase sempre compram tudo no crédito. Pois isso gera uma sensação de "lá na frente podemos ajustar as coisas". 

Que perigo! 

No fim do mês todo o dinheiro vai para pagar a fatura cartão de crédito, quando não falta né? 

Por isso estimulo a todos refletir que se algo não vale a pena ser comprado à vista com dinheiro, então certamente não vale a pena comprar com crédito.

Posso comprar uma versão usada de boa qualidade por menos? 

Algumas pessoas acreditam que as coisas só valem a pena se compradas se novas. O que não é verdade. 

Ótimos negócios podem ser feitos com itens usados quando realizado ​​com cuidado. Hoje temos várias plataformas que negociam isso. 

Crie o hábito de verificar esses portais ou dar uma olhada no brechó de sua cidade.

Conheço quem possa me emprestar o item que desejo? 

Às vezes precisamos de um item apenas para uma situação pontual, se eu furo a parede de minha casa uma vez ao ano, porque eu vou comprar uma furadeira nova caríssima se posso pedir a um amigo ?

Então é importante sempre avaliarmos se o produto desejado será necessário com frequência ou pontualmente. 

Permita-se emprestar suas coisas e pedir mais emprestado, trabalhar o desapego é libertador! 

Posso esperar para comprar isso? 

Sem dúvida uma das principais ferramentas para  vício em compras é se permitir esperar. 

O desejo acaba passando muitas vezes. 

Por isso que recomendei a técnicas das 2 semanas. 

Sempre oriento guardar o produto em um papel ou na memória e após 2 semanas questionar-se se existe a real necessidade de comprá-lo.

A chave é esperar para fazer uma compra, para não ceder ao seu desejo de comprar no momento.

Por que eu quero comprar isso? E por que quero comprar hoje ?

Normalmente nossa mente cria "argumentos" para justificar nossos atos, quando tentamos uma dieta e a fome bate forte temos a tendência de querer justificar todo aquele ato de comer muito. 

Isso acontece também com as compras. 

Temos que ficar atento contra esses "pensamentos sabotadores" pois parece que aquele produto vai preencher a necessidade sua minha vida. 

Nesses casos, não estamos preenchendo uma necessidade contínua; e sim tentando preencher uma sensação de falta criada ao nos comparar com os outros. 

Se descobrirmos porque tenho vontade de comprar alguma coisa, às vezes podemos fazer essa vontade se reduzir ou até  desaparecer.

Existem melhores opções disponíveis? 

Essa é uma ótima estratégia para enganar essa esses pensamentos sabotadores danadinhos e levar mais tempo antes de se entregar ao impulso. 

Se eu me pego navegando em uma loja virtual tentado comprar algo novo, começo a pesquisar, avaliar, ler e procurar alternativas e pouco a pouco o grande desejo de compra pode se reduzir. 

O que minha esposa ou meu marido diria se eu comprasse isso? 

Normalmente quem sofre de compras compulsivas começa a esconder seus gastos ou sentir que comprar é algo "criminoso" justamente com medo do julgamento de seus parceiros. 

Por isso, fazer essa pergunta pode sinalizar se o item é necessário ou não. Repetindo, é apenas um sinal. 

Consciência é a chave ideal para o equilíbrio.

Conclusão

Essas são algumas dicas bem práticas para você diminuir gastos compulsivos e até mesmo melhorar sua saúde financeira. É importante também, sempre que sentir algum sintoma, procurar ajuda profissional.

Conhece alguma outra dica que deseja compartilhar? Deixe um comentário e compartilhe essas dicas com seus amigos e familiares.

Dr. Luan Diego

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo novo com prioridade

Receba novos conteúdos do blog direto no seu email
Agendar consulta

Agende uma consulta!

Psiquiatra em Brasília para tratamentos de Crise de Pânico, Depressão e Ansiedade. Verifique a disponibilidade de horários e faça seu agendamento online.
Agendar consulta
[email protected]
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram
101 Compart.
Twittar
Compartilhar101
Compartilhar
Pin